Isabel Villanueva nasceu em 1988, em Pamplona, Espanha, e iniciou os seus estudos musicais na sua cidade natal. Posteriormente, estudou em Londres, Siena e Genebra, com os professores I. Sulyga, L. Power, N. Imai e Y. Bashmet. Foi premiada em vários concursos internacionais, como o Concurso Mravinsky em São Petersburgo, o Concurso Yuri Bashmet em Moscovo e o Concurso Beethoven na República Checa.
Desde a sua estreia, aos 18 anos, interpretando o Concerto para Viola de Bartók com a Orquestra da RTVE, desenvolve uma intensa carreira que estende pela Europa, Rússia, China, América Latina e Médio Oriente, sendo convidada como solista de muitas orquestras.
Em 2015, recebeu o prestigiado Prémio El Ojo Crítico da Rádio Nacional de Espanha e, em 2019, recebeu o Prémio Cultura da Comunidade de Madrid. O seu primeiro álbum “Bohèmes”, lançado com o pianista François Dumont, foi premiado como Melhor Álbum Clássico do Ano 2018 dos Prémios MIN.
Dedica-se com empenho à música contemporânea, tendo estreado obras que lhe foram dedicadas e colaborado com compositores como S. Gubaidulina, A. García-Abril e M. Sotelo.
A sua curiosidade e espírito criativo levam-na a colaborações com artistas de outras áreas, incluindo a cantora de flamenco Rocío Márquez, o pianista de jazz Moisés Sánchez e o coreógrafo Antonio Ruz.
Envolvida em causas humanitárias, é Embaixadora Cultural da Fundação Prim’Enfance de Genebra. Em 2015, foi nomeada “Embaixadora do talento espanhol” pela instituição Marca España.
Isabel é professora convidada no Royal College of Music, em Londres, e orienta regularmente masterclasses.
Toca com uma viola Enrico Catenar (Turim, 1670).

 
26 JUN 19h00 – Convento dos Capuchos

Concerto
Schubertíada