Almada

A presença de Almada nos grandes momentos da História de Portugal é uma constante, donde se destacam os cidadãos, factos e instituições que contribuíram para o desenvolvimento deste concelho.
A proximidade do rio constituiu, desde sempre, um factor determinante para a fixação de pessoas, desde a pré-história até à actualidade.
A presença humana em Almada, topónimo de raiz árabe, remonta à pré-história. Por esta margem passaram os mais diversos povos que se sedentarizaram e aqui trocaram as suas experiências e mercadorias.
No final do século XIX Almada industrializa-se, com a actividade económica centrada no sector corticeiro e nas indústrias de moagem
A partir de 1940, a instalação de novas indústrias motiva a explosão demográfica. A década de 60 fica marcada pela inauguração da Ponte sobre o Rio Tejo e pela expansão doa estaleiros navais da Lisnave.
No panorama artístico nacional, Almada distingue-se pela sua ampla rede de equipamentos culturais e pela dinâmica das suas estruturas públicas e privadas (coletividades, clubes, grupos e associações).
Apostando na capacidade criativa da sociedade civil e na dinâmica da iniciativa pública para o crescimento da qualidade da oferta cultural, Almada assume a Cultura como um dos pilares de desenvolvimento do concelho, fazendo com que este seja hoje um espaço de criação contínua onde a vida cultural se distingue pela projecção e reconhecimento alcançados ao nível regional, nacional e internacional.